Páginas

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Um baú de memórias chamado orkut ou o que podem despertar scraps, fotos e emails de uma década que passou.

["retrato de um coração", por Christian Schloe]

De repente passou muito tempo...
Na dúvida se desaprendi algo ou se, definitivamente, me tornei uma pessoa adulta e com isso tenha perdido uma certa inocência adolescente que eu considero ainda uma porção bonita e necessária em qualquer pessoa.
Lendo e-maiis dos anos 90 e 2000, submersa em um mar de lembranças das mais diversas. Tanta gente que foi pra nunca mais, que veio para sempre, gente sumida que me deu vontade de ligar para saber e contar sobre o viver...
Um misto de sentimento entre alguma coisa que se perdeu e o acumulado nos anos. Também achei piegas né? Mas foi isso que senti e não fujo de nada que eu possa sentir. Doeu fininho meu coração as saudades. Ficar velho deve ser isso de perceber que o tempo passou e você permitiu que os dias te deixassem mais prático, mais rápido, sem tempo para as grandes coisinhas miúdas aquecem o coração.
Eu não entendo muito sobre envelhecer, por isso o solavanco quando percebo que o tempo passou rápido e que as pessoas que estavam já não mais estão, que outras chegaram,  que muitas ainda virão e irão e que isso é vida que segue e a gente vai seguindo com ela.
É só terça-feira de uma primavera e eu estou sob efeito de saudades mil. Perdoem a melancolia mas me permito ter saudade, principalmente saudade de mim.

Nenhum comentário: