Páginas

quinta-feira, 28 de abril de 2011

.:"Semelhante de você":.


(imagem: deviantart)

"...com o baú da memória absolutamente repleto e o coração sabendo mil coisas de tudo." (Caio F.)
.
.
.
Insone.
A vontade é de dormir o "sono dos justos" mas o corpo e os pensamentos gritam que não.

Decidi escrever.

Essa é sempre a segunda decisão que tenho, depois de decidir levantar, já que insone não paro na cama mesmo! A terceira decisão é sempre escrever. Escrevo cartas dessas que coloco nos correios na manhã seguinte quando acordo sololenta e, também, aquelas que jamais serão enviadas. Coisas que só interessa escrever para mim. Meus tesouros, meus momentos. Vocês devem ter o de vocês. Uma espécie de "diálogo", sem pudor e com total respeito, com todas as suas verdades e medos e alegrias etc.


Aí, mais uma vez, eu acredito.
Acredito no que existe de melhor dentro das pessoas. Sinto que há coisa boa a ser compartilhada entre todos nós. Por isso gosto tanto de conhecer as pessoas e, conhecendo-as, gosto de tê-las por perto. Bem pertinho (relaxa, não sou 'grudenta', rss!).

Gosto de gostar.
É simples. Tão simples que não consigo encontrar nenhuma palavra nobre para continuar, aqui e hoje, escrevendo sobre sentimentos tão bonitos. Mas aí quando as palavras faltam ,sempre fica a interrogação: O que de mais bonito as pessoas todas, secretamente, cultivam em si?

É infinito ser humano.
Né?
Pela madrugada me detenho sobre o gostar.
Aproveito o silêncio do mundo e a inquietação nossa de cada dia; O enigmático e irrefreável "impulso-vital".


Love!
Li.

Nenhum comentário: