Páginas

domingo, 20 de fevereiro de 2011

.:(Re)Colorindo mais rápido que a velocidade da luz:.


[imagem: deviantart]

"...E me lembro de ti."
[caio f.]
.
.
.
Rapha,

Faz um tempo que não escrevo, aqui, para ninguém. Hoje, acordei com vontade de escrever para alguém (que é você) aqui ,que é um pouco de mim. Ou muito... Não consigo mensurar o quanto de mim existe nesse lugar "virtual" que diz tanto sobre o que sinto. Enfim, pensei em escrever e, ao pensar, pensei em escrever para você, um muito mais que querido!

Mudei. E muito!
Às vezes me surpreendo pensando na Aline que fui e fico feliz por ter mudado tanto em tão pouco tempo... Aí penso que mudar não tem nada a ver com o tempo. Não com esse tempo que os relógios pseudo-capturam. Mudar requer um tempo interior que pode ser mais veloz que a luz ou tão lento quanto alguns bichos que quase não conseguem se movimentar, rss.

O meu tempo, Rapha, foi veloz para mim. As coisas foram acontecendo, acontecendo e me vi diante das seguintes opções: Me curvar diante das tristezas ou tentar uma coragem das entranhas (feito um parto) em seguir em frente. Optei, claro, pela segunda opção. A coragem a gente tem que parir todos os dias ao acordar. E é assim: A cada manhã um parto. A coragem nasce todas as manhãs Rapha. E, você sabe do que falo.

Aí, quando percebi, dentro de mim, havia passado tempo demais. Costumo pensar que passou, mais rápido que a velocidade da luz, um tempo certeiro. E aí o "ser nova" que falava tanto se tornou real. O paria todas as manhãs...rss. É como se, optando pelo caminho que sigo tivesse jogado tinta branca em uma parede enorme e, agora, esteja colorindo da forma mais bonita e cuidadosa que sei fazer no momento. Escolher as tintas, Rapha, dá tanto trabalho... Escolher por onde começar também, sabe? A "parede branca" é muito grande... Os olhos não conseguem abarcar o tamanho todo.

E me agarro assim, com coragem nascida em todas as manhãs, a essas cores que escolhi. Tá ficando bonito! Tenho arrumado minha vida! Faz parte das minhas escolhas uma busca por simplificar as coisas. Simplificar sem ser simplista, sacas? Tenho me concentrado nessas escolhas e ficado mais comigo. Me dou bastante atenção agora e, prestando atenção em mim, tenho convivido melhor com os outros. Isso é incrível!!!

Ainda existem coisas que me chateiam pacas! Mas isso deve ser para "apimentar" as escolhas, por que é gostoso ter desafios postos para resolvermos. Você sabe que gosto de desafios, rss. Meus instintos ainda são algo que tenho aprendido a dominar, rss. Eu consigo um dia porque as mudanças continuam mais velozes que a luz! Eu consigo.

Sinto saudades.
Sinto mesmo!
Mas a vida é isso de cada um seguir um caminho próprio. É quase muito solitário viver, mas os encontros nos caminhos que se cruzam valem muito a pena! O bracelete que você me fez nunca mais usei mas ,está guardado. Muito bem guardado. Fiquei com medo dele não resistir às mudanças mais velozes que a luz e, aí tive que parir coragem para guardá-lo. O guardei e surpresa: Mudanças mais velozes que a luz não apagam nada que é importante. Nada Rafha! De modo que o bracelete continuará guardado porque eu sei que ele é só um símbolo de uma coisa etérea, forte e linda. Só entende quem acredita nas coisas invisíveis nas quais acreditamos e vivemos.

A ausência do meu pai nesse plano, contribuiu com a velocidade das mudanças sim. A morte física, quando muito próxima de quem amamos, nos faz enxergar melhor algumas coisas importantes para a vida sabe? Tenho levado bem, na medida do possível. Sonho muito com ele e é quase sempre bonito. Aconteceram coisas incríveis nesse tempo que parei de te escrever. Essas, seguem por e-mail por que não vou me expor néah?! =D

O trabalho tá bom. A especialização é ótima! Saio das aulas com a cabeça arejada de tantas idéias, tantas reflexões! Faço desenhos malucos a cada aula. Vou te mandar umas imagens por e-mail. Mudei um tanto mas continuo desenhando para me concentrar. Tem gente que não acredita que, desenhando, estou completamente concentrada no que estão falando, rss. É engraçado. Mas não me explico. Aprendi a não me explicar. Não preciso, não precisa.

Rapha é mais ou menos isso: Novas cores!
Um beijo grande maior que tudo para você que permito ser uma pessoa muito muito muito perto de mim. Grata por isso! Continuo com o amor de sempre. Sempre!!! Se cuida por aí! Que inverno maluco esse da Europa hein? A sua foto fazendo anjinho na neve é muito gostosa!!! Ri horrores, rss. Que os anjos te guardem.

Incrível saudade.
.aline.

5 comentários:

Janes disse...

Chorrei!

Anônimo disse...

Menina linda, que escreve com a alma, com o corpo, com os sentimentos... à medida que ia lendo, me emocionava cada vez mais e por alguns instantes desejei, te conhecer de perto..rss.

Estive triste pq sempre venho aqui e tenho percebido q tens publicado pouco, neste teu lugar "virtual" QUE FALA MUITO DE VOCÊ, mas é incrível como tú surpreendes, aqules que de longe te imaginam e te lêem.

Moça bonita desejo que continue renascendo a cada linda manhã e que com o teu tempo, sempre se fortaleça.

Fica um pedido: Sempre q puder, volte e escreva, é terapêutico.

Beijos e boa sorte!

Denise disse...

Amei!!

Isso aconteceu comigo agora pouco ao levantar: criar coragem! E coragem pra mudar o foco de maus pensamentos já é uma força enorme pra vencer o dia inteiro.

É tão forte a atração que cada um tem por seu caminho que, infelizmente, é preciso vencer tanta saudade pra construir a felicidade onde a vida preparou o cenário e o contexto. Saudade dói, mas também fortalece. Mesmo que seja mais lento que a velocidade da luz, algum dia tudo volta a seu lugar ;)

Só tenho a desejar pra você muitos reencontros!! :D

Abraço

Janaína de Souza Roberto disse...

Que delícia esse seu texto. É nítido a influência de CFA em seus escritos. De fato escreves com o coração (assim como ele fazia).
Me emocionei, de verdade!
Parabéns, parabéns, parabéns!

Aline Lima disse...

Janes, "anônimo", Denise e Janaína:
bons encontros e mudanças (para melhor) à todos nós!

abração!
.aline. =***