Páginas

quinta-feira, 17 de junho de 2010

.Pode segurar a minha mão.


[imagem: deviantart]

Amores e Amoras,

Andrea, que trabalha comigo, e antes de tudo é mãe, me contou a história mais bonita que ouvi hoje. Disse que ontem, ao levar seu pequenininho ao médico, havia uma mãezinha e seu bebê com 25 dias de nascido, chorando muito (ambos). (O bebê havia caído da rede e machucado bastante a cabecinha.) Andrea disse que todas as outras mulheres, mães, cuidaram para que os dois se sentissem melhores. Rezaram, inclusive, uma ave-maria (para que a Mãe Maior enviasse sua força consoladora). Contou-me que a pediatria, de fato, ficou com um clima de muito amor. (ponto)

Coisas assim me tocam. Profundamente.
Por que a dor do outro merece atenção, respeito, cuidado.
O outro, um dia, pode ser nós mesmos.
O outro é parte do todo ao qual estamos inseridos através dos tempos.

Pudera ter um coração maior, onde pudesse abarcar os "outros" e, lhes amenizar as dores intensificando as alegrias! Gosto quando sei de passagens de afetos. As guardo todas no meu livro das passagens (aqui). São essas passagens, de afeto, que quero escrever sempre nesse livro que é parte do meu coração.

Muito afeto em nossos dias!!!
Estejam felizes.
.aline.

3 comentários:

Nina disse...

Que lindo, Aline...

Tenho essa vontade de que todos sejam felizes e amados. E em outras, queria as dores do mundo para mim, se isso livrasse meus amados das suas.

Foi bom ler isso hoje.

Bj

Anônimo disse...

"O outro, um dia, pode ser nós mesmos".

Moça é sempre tão bonito entrar nesse teu cantinho especial, onde compartilhas conosco: coisas belas, delicadas, tocantes e sensíveis.

Quero parabenizá-la e agradecê-la; pela forma simples e bonita que escreve e encanta um coração, que todavia se emociona com o que exprimi, pelo simples fato de conseguir expressar sentimento, em tudo aquilo que redige.

Hoje eu sou o "outro" e essa é mais uma razão pela qual valeu muito a pena, "vir até aqui",pois conceerteeza por alguns instantes, conseguir tocar a sua mão e ainda senti segurança - ao perceber que AINDA TEM gente, assim como você, que respeita e cuida da dor do "outro".

Ao ler o seu texto a memória me remeteu a um trecho de uma música bonita: "Quando esta noite findará e o sol então rebrilhará?" e quando dei por mim, a incógnita estava em minhas mãos e muito rapidamente me veio a certeza de SEMPRE: "é preciso ter manha, é preciso ter graça, É PRECISO TER SONHO SEMPRE, quem traz na pele essa marca possui a estranha mania de ter fé na vida...."

Beijos e boa sorte!!!

Aline Lima disse...

Nina: Os bons sentimentos são, para sempre, modificadores de realidades inteiras!

Anônimo: Tenhamos muita fé na vida!!! Que felicidade em saber que meu texto significou para você. Lhe desejo sorte e MUITO AMOR!!!

Beijos para ela e ele! ;D
.aline.