Páginas

segunda-feira, 8 de março de 2010

."Mas tem no outono uma luz".


[imagem: deviantart]

Rapha meu amor,


Ainda emocionada com o vídeo... Lamentando ter cópias únicas de seres humanos viu? Por que, para mim, poderia existir (ao menos) mais um de você, com esse teu coração lindo. Sinto muita saudade e penso, nos dias menos otimistas, que as coisas jamais serão as mesmas. E jamais é muito tempo. Ou vi a música zilhões de vezes e, a cada vez aumentava ainda mais a saudade de ti. Mas acredito que o pensamento é um elo inquebrável, logo, estamos de alguma forma muito mais próximos do que sonha toda a vã filosofia, rss.

A vida está boa... As coisas, depois do caos, sempre tendem a retornar para uma estabilidade. Aí, por aqui o processo tem sido esse, de retorno, de aquietação e de uma discreta (e secreta) felicidade dentro do peito por isso: saber que nenhuma situação é permanente, principalmente aquelas que não são boas. Cuidando de mim, da minha vida e me deixando ser cuidada por todas as pessoas que estão sempre presentes de alguma forma, como você (por exemplo), tão longe e tão perto. Sempre me surpreendendo com carinho.


Meu aniversário foi ótimo! Lá na serra e em pleno carnaval. Seguiram 4 dias de comemorações pelas primaveras bem vividas, rss. Daqui há 2 semestres serei especialista em teorias da comunicação e da imagem. Aí ano que vem é ano de mestrado se Deus quiser (e ele quer porque eu também quero, rss)? Ah! Fui em uma taróloga e ela me falou sobre você. Falou coisas boas e a Europa , de fato, é uma excelente coisa no teu caminho, saiba. Aproveita todos os instantes!


Por aqui é só calor, não chove, tem vento mas é quente e nunca gostei tanto de ar-condicionado e praia como esse ano, rss. Na semana é impossível ir à praia mas nos finais de semana sempre chego à tardinha, quando o sol tímido “encosta de mansinho” na pela na gente. Imagina você eu querendo ligar todo e qualquer ar-condicionado que vejo pela frente! Hum... É isso. Acho. Estou no trabalho e decidi te escrever. Hoje tem Zélia Duncan na Praça do Ferreira e, se ela canta “Primeiro Susto” será para você, SEMPRE!

Fico por aqui porque o dever me chama. O dever de ser feliz também tem me chamado! Aguarda que dia desses chega carta e e-mail longo com os mínimos detalhes de tudo. Mas, no geral, você já sabe: Saudade e incrível amor.

Esteja muito muito feliz e, divirta-se mais ainda!

Com o,também, amor que segue amando.

Li.

2 comentários:

Anônimo disse...

minha bela... saudade enorme!!! se cuida muito e seja feliz!!! o amor segue sim, amando!

cheiro no cangote! ;D
teu rapfa.

Aline Lima disse...

meu bonito! =)