Páginas

domingo, 24 de janeiro de 2010

.Sem armaduras.


[imagem: deviantart]

"Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovakloff, levou-o para que descobrisse o mar. Viajaram para o Sul. Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando. Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fulgor, que o menino ficou mudo de beleza. E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai: - Pai, me ensina a olhar!”
[Eduardo Galeano, in “O livro dos abraços”]

--
Dá um play no som do meu coração!

Valsa Brasileira [Edu Lobo e Chico Buarque]

3 comentários:

Marina Percheron Menegusso. disse...

que saudades!

Ana Valeska Maia disse...

Aline, eu adoro esta passagem. Sempre falo dela nas aulas.
Bj flor querida!

Aline Lima disse...

Marina: aparece mulher! =)

Ana-Linda: conheci essa 'parábola' através do teu livro.

Beiiijos.
.aline.