Páginas

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

.Alumbramento.


[imagem: deviantart]

"Eu tenho uma espécie de dever, dever de sonhar, de sonhar sempre,
pois sendo mais do que um espetáculo de mim mesmo,
eu tenho que ter o melhor espetáculo que posso.
E, assim, me construo a ouro e sedas, em salas
supostas, invento palco, cenário para viver o meu sonho
entre luzes brandas e músicas invisíveis".
[Fernando Pessoa in O Livro do Desassossego]
.
.
.
Poesia é uma iluminação, aparição terrena (em palavras) da doçura do Universo. Todos os dias leio algo que me comova... Sou dependente de certas belezas delicadamente fatais. Dependo,principalmente, dessas compostas por palavras de sentido profundo. Também tenho esse dever, comigo, de ser-ter-criar meu melhor espetáculo. O sonho. O invento. A vida: Grande espetáculo! O desassossego-nosso-de-cada-dia, é vital, fértil, etéreo e, penso, que seriamos "menores" sem essa busca interior por tudo o que é verdadeiramente nosso. Nosso caminho (espetáculo) possui a cor que pintamos, descobrimos, misturamos, inventamos. Há muita Luz. As "invisíveis" músicas nos tocam diariamente, a todo instante. Ouça a sua música "invisível", ela sempre será a mais bonita.

Tenhamos, todos, um bom espetáculo!!!

3 comentários:

Vinicius disse...

Aline,

- Eu tive um sonho terrível; ainda estou atordoado. Agora, deixe-me saber também mais de ti; como estás?

Abraço.

Fulvio Ribeiro disse...

Olá Aline;
Cada vez que venho esta melhor o teu espaço, parabéns viu..!!!
Grande Abraço.

Aline Lima disse...

Vinícius: estou bem. produzindo menos textos por conta do tempo que anda correndo. e, que sonho foi esse menino, rss! teu blog tá liiindo. o template? arrasou!!! Bjo

Fulvio: bondade sua! volte sempre!!! Bjo!