Páginas

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

."O sonho salva, ou adia".


[imagem: google]

Ontem, na saída do curso de inglês passo por um jovem deitado, na calçada, dormindo e sorrindo. De fato, ele sonhava e a calçada, o abandono, a possível solidão não estavam ali em seu rosto. Fiquei olhando-o por alguns segundos - bisbilhoteira de gentes que sou - sua expressão entre os sonhos. Enquanto estava ali parada, fiquei sendo grata ao Universo pelo sonhos. Agradeci até mesmo quando a visão da 'realidade' pesou muito mais que a leveza suspensa no rosto daquele garoto. Ele sonhava na calçada, com seus instrmentos de malabares entre os braços.

Hilda Hilst disse que a "vida é crua". É mesmo e exige demais, fato. O mundo anda ao contrário e me tocam profundamente as desventuras alheias. Isso me atinge, flecha, lança, não sei ser diferente.

Fui embora, porque sempre seguimos nossas vidas. É uma Lei-Cósmica. Caminhando e pensando sobre o que ele sonhava, sobre o que seus pais sonharam um dia para ele, sobre o que ele mesmo se sonhava, sobre os meus sonhos (que são tantos).

Cabeça zonza com tudo: principalmente com o fato de calçada não ser lugar feito pra gente nenhuma dormir. A menos que a gente adormeça por conta que olhou demais para o céu em busca das cadentes estrelas (como fiz muitas vezes pela serra).

Meu desejo foi o de que aquele garoto, ao acordar, tivesse um mundo melhor para ele. Que ele também tivesse olhos melhores para o mundo. Mas isso, pensei, é sonho. Um, dentre os zilhões que cultivo no meu coração-latifúndio.

Ao deitar, fui grata ao Universo porque sonhar é possível. Visualizações do que virá, do que passou., do que é. Transitar na linha do tempo, onde estão todas as coisas. Todas, principalmente o que amamos.

10 comentários:

A Menina da bolha. disse...

Ao deitar, fui grata ao Universo porque sonhar é possível. Visualizações do que virá, do que passou., do que é. Transitar na linha do tempo, onde estão todas as coisas. Todas, principalmente o que amamos.


PUTZ ESTOU COM ESSE TRECHO NA CABEÇA!
MUITO SENSACIONAL!

A Menina da bolha. disse...

recomendo uma peça de teatro para vc

" Aqueles dois"

da companhia de teatro aqui de Belo Horizonte ,se algum dia a peça passar pela sua cidade
NÃO PERCA!
procura na net mais informações ai. :D

*Gabi* disse...

A sensibilidade de tuas palavras me fez sonhar que existam mais e mais pessoas assim, que conseguem sonhar e se preocupar com os sonhos alheios.
Dormirei mais tranquila hoje, sem dúvida!
Bjo grande

glória disse...

"essa linha do tempo onde estão todas as coisas". essa mistura de sentimentos, mesmo que durmam ao relento, criam pontos, bordaduras de humanidades. essa pulsaçào silenciosa e vibrátil dos que sonham e vivem na vontade de mais amorosidades, mais dignidades. que nem você! belo! bj

Mônica. disse...

Sonhos que salvam. Mesmo.
Lindo!

O Profeta disse...

Não me queres dizer onde mora o teu sorriso
Ausente do incontido abraço
Ausente das palavras felizes
Envolto em nuvem escura no espaço

Não me queres dizer o rumo
Que leva ao teu terno coração
Não me queres abrir as portas
Da cor vibrante da paixão?


Bom domingo



Doce beijo

Aline Lima disse...

Menina da Bolha: "aqueles dois" agora em nota mental. ficarei ligada e torcendo para que eles aportem em terras alencarinas. =)

Gabi: beijo grande!

Glória: 'mais amorosidade' é preciso... muito.

Monicat: salvam ou adiam. aliviam. encorajam.

O Profeta: doce beijo pra ti tbm.

Boa demais a presença de vocês por aqui. beijos!

A.S. disse...

Aline,

Nunca desistas dos teus sonhos, porque se eles se forem, tu continuarás vivendo... mas terás deixado de existir!

Gosto muito da forma como escreves!


Beijos...

Clara disse...

É uma pena que quando acordar aquele garoto não terá o mundo em que sonhava...um dia talvez!
beijos Aline

pree disse...

menina, que sensibilidade!