Páginas

domingo, 16 de agosto de 2009

.No peito desafinado.


[imagem: postal de fernanda meireles]

"Pertencia àquela espécie de gente que mergulha nas coisas às vezes sem saber por que, não sei se na esperança de decifrá-las ou se apenas pelo prazer de mergulhar…
[Caio Fernando Abreu]
.
.
.
Por esse meu coração que bate e apanha. Que pulsa tentando entender, encontrar, decifrar, tocar, ouvir, ver, provar, sentir tudo o que puder, até a última gota. Por esse meu coração latifúndio, mar aberto, céu azul (mas com muitas nuvens brancas), floresta intacta, galáxias, breu, clarão, sons, silêncios, guerra e paz.

Um coração assim, saiba, paga preços muito altos. E, mesmo assim, humana e racionalmente ao pensar em calcular o que é incalculável, penso que: por coração assim que se pague qualquer coisas de muita valia, o justo. É lindo demais, mesmo quando dói ou fere, perceber um lugar tão vasto e infinito guardado dentro da gente.

Campo de batalha ou campo de flores. Cada um possui seu latifundio de sentimentos. Que ninguém sinta vergonha de sentir o que se é. Viver deve ser isso: não se anular, nos tornamos exatamente o que somos. Coração bonito é coração que vive tudo o que se tem pra viver.

A vida - grande coração dos deuses - quer sempre ser generosa. Pulsa coisas mágicas a cada instante.
Eu quero sempre acreditar nessas levezas. Mesmo quando não consigo enxergar as coisas direito. Por que corações às vezes fecham os olhos, quietinhos, na busca por um sossego. Corações possuem momentos muito particulares: Eles precisam de calma e de muito amor. Compreender-se é coisa muito fina. Busquemos essa generosidade para com os nossos corações.

4 comentários:

silviogu disse...

sim =)
:*****

Anônimo disse...

lendo aqui teu blog e percebendo que: em toda a minha vida, não lembro de nenhum coração que tenha me tocado tanto como esse teu. você é linda! e meu coração guarda o teu. e, tem horas que eu sei: guardará para sempre. que coisas bonitas te aconteçam, porque você merece. por tudo merece. te abraço e te beijo forte, minha fulô.

rafa(el)

p.s.: vai chegar e-mail pra ti, contando das aventuras no velho-mundo.(:

A Moni. disse...

Borboletas no estômago???

Delícia de sentir, momento em que o coração - que sim, quer e precisa de sossego - rompe qualquer ligação, por mais fina que seja com a razão e se permite ai baticum desordenado, ao cãntico desafinado, mas que faz do olhar melodioso...

Entender??? Preferível sentir, não?
Depois se arruma a casa...sempre dá pra arrumar...

Bom ter chegado até aqui...Gostei do que vi...quero voltar!

Um abraço!

Aline Lima disse...

Silvio: sorrisos pra ti.

Rapha:meu coração em toda a sua vida (e para sempre na memória) tbm guarda o teu. bonito. 'menino vadio', do jeito lindo que só vc sabe ser. muita sorte no teu caminho e sorte nas aventuras pelo mundo. você ainda é meu "pirata preferido-descobridor-dos-sete-mares". sempre. forte te abraço.

A Moni: ando precisando entender melhor o sentir, para a partir desse entendimento, sentir de uma forma melhor, maior, clara. enfim, deixemos as borboletas revirarem o estômago e os fios de cabelos. elas sabem o que sãoe o que fazem! legal vc por aqui, pode sentar. aceita uma xícara de chá? quase sempre, é chá de hortelã. =)

Beijo pra vc!
Aline.