Páginas

segunda-feira, 6 de julho de 2009

.Michael tem o direito de morrer.


[imagem: google]

Na infância, tinha um LP de Michael Jackson que sempre ouvia. Era um dos preferidos. Gostava de ouvir Music and Me, com aquela vozinha doce, aguda, afinadinha... Depois que cresci, continuei ouvindo MJ mas, sem muita freqüencia. Ele fora transformado em uma pessoa esquisita demais. Mas Michael Jackson morreu!!! Talvez os srs. do capitalismo perguntam nervosos: Onde estava essa cláusula milionária em seu contrato de vida? (rss). Ironias à parte, tem me tocado toda expeculação sobre esse ser humano. Onde ficou a pessoa de MJ? É que, sinceramente acho que Michael Jackson deve ter o direito de morrer!


Já que não teve o direito de ser uma criança feliz.
Já que a arte não conseguiu salvá-lo.
Já que não teve o direito de não ser exposto como um animal de circo.
Já que não teve o direito de ser compreendido.

Já que não teve o direito de ser visto como um ser-humano normal, com suas fragilidades.


Michael Jackson, para mim, é a prova prática do que a ferocidade do dinheiro-fama podem fazer às pessoas. A indústria do entretenimento matou Michael há muito tempo... Mas Jackson surpreendeu ao livrar-se de tudo. Acabou. E, tomara que tenha voado assim para uma tal Neverland onde possa realizar seu sonho bom de ser para sempre um garoto feliz, livre para ser o que quiser. Sem coroas, sem o peso da glória do show business, sem a megalomania do consumo, sem a ausência de paz e de amor. Por que ele foi, somos, seres muito delicados. Frágeis. Únicos.

Quem será o próximo a ser engolido pelo tal show-business?
Fama e dinheiro devoram.
Michael Jackson que o diga.

--
Dá um play no som de Michael quando talvez, ele ainda tinha esperanças!
Michael Jackson - Music And Me


Nenhum comentário: