Páginas

terça-feira, 23 de junho de 2009

.Na minha cabeça confusa.

[imagem: akacorn]

"Os dragões não conhecem o paraíso, onde tudo acontece perfeito e nada dói nem cintila ou ofega, numa eterna monotonia de pacífica falsidade. Seu paraíso é o conflito, nunca a harmonia."
[Caio Fernando Abreu]
.
.
.
Por esses dias, feito o Caio: meio dragão, eu.
Mas tem consolo até sabia?
Nietzsche (por quem guardo admiração) conforta aqueles que buscam incessantemente, quando nos disse que "é necessário ter o caos cá dentro para gerar uma estrela".
Que a minha estrela seja bonita, que brilhe , que guarde todas as cores e que ilumine o querer-grande-sincero que alimenta, dia-após-dia os meus instantes de viver. Por que eu quero noites com sol!
Pedindo assim, ao deus-Universo (que gera muitas estrelas feito mãe), para que esse caos [de querer] não me engula, para que eu não me perca em mim e, principalmente, para que eu encontre.
Quando essa estrela for grande e bonita o suficiente é no céu, que é de todos, que ela vai ficar. Para me lembrar que há bastante delicadezas no querer. Mesmo quando, esse, parece revirar do avesso o coração e se demora assim...
--
Dá um play no som do meu coração!

8 comentários:

Mônica. disse...

De vez em quando assim, 'estranhos estrangeiros'de nós mesmos. Uma busca por colorir esses caminhos.

Anônimo disse...

meu dragão mais que lindo!
minha estrela mais brilhante. uma vontade de está por perto... um desejo enorme de está por perto.

eu te beijo.
rafa.

Aline Lima disse...

Monicat: estranha estrangeira também. mas, há de haver um porto, nosso lugar de sossegar o sentir. há de haver, rs. =)

Minha neblina: uma vontade que vc estivesse por perto... um desejo enorme. eu te beijo, eu.

Dani disse...

compartilho daqui, com a minha também cabeça confusa.

e faço os mesmos votos, pedindo por você, por mim e por outros dragões.

que bom que temos Caio e Nietzsche conosco.

beijos

Ana Valeska Maia disse...

Aline, o Paulo, que escreveu a orelha do meu livro, começa falando assim:
"para encontrar calmaria é preciso plantar o coração no cerne da tempestade..."
E nós plantamos né, minha linda? porque optamos pela vida. Somos intensas, sentimos e isso talvez seja o que há de mais lindo, pelo menos quando te vejo em teus movimentos sinto poesia intensamente vivida. Adoro!

Aline Lima disse...

Dani: peço assim por todos os que buscam. sempre. caio, nietzsche entre tantos outros e outras tornam o sentir (tão individual e, ao mesmo tempo comum à todos), bem mais poético. bem mais bonito, pq eles souberam dizer o que a gente sente, mas que não encontra palavra que signifique. meu beijo! =)

Minha Ana: optamos sim pela vida! e, muito embora não seja tão 'leve' alguns instantes do sentir, ainda assim é tudo muito lindo. é lindo a gente se perceber assim: um coração batendo no mundo. é lindo. esse movimento intenso não pára nunca. ele nos move por aí - pelo caminho - nos fazendo enxergar tantas coisas em nós e nos outros. Ana, bom demais compartilhar essas intensidades poéticas com vc minha amiga linda! eu te abraço! =)

Anônimo disse...

Li, sei lá como pode vc ser tão bonita assim: por fora, por dentro, dos lados, abusada, sem tempo pra tomar um café comigo, nunca retornando as ligações, etc. sei lá como pode, rss! aí, tô aqui gata-tudo, te lendo pra quem sabe captar algum sinal (nem que seja de fumaça).

Dragão cêra esse!
Cêra demais.
Bjo.

Caio

Aline Lima disse...

Caio gato-show: (rss) sempre palhaço. adoro! então, descobri dia desses o que é essa palavra "cêra". nem sou. enfim, rss. vou ver um dia pra esse café. ma, por favor, exijo histórias bonitas. bjos seu 'exagerado jogado aos meus pés'. ei, adorei o e-mail, rss. maluco... =*