Páginas

sábado, 30 de maio de 2009

.Um amor assim delicado.

[imagem: Aurora Winter]

As ondas cinzas que deixaram o mar dela feito uma 'poça sem cor', tem ido embora... E ela se surpreendeu, durante essa semana inteira, sentindo sua alegria natural retornando, assim bem mansinho. Nas frases, faladas ou escritas. Ela é do reino da alegria.

Ela pensou em você. Aliás, em você ela sempre pensa desde que se entende por gente.
Ela abriu as janelas todas (todas). Deixou até a chuva molhar o seu quarto, o seu rosto, suas cartas. Pensou em como você faz falta. Em como faz falta apertar suas mãos contra o peito. Em como faz falta não ouvir mais sua voz - grave - chamando seu nome, contando seus sonhos... Em como faz falta as longas conversas em dias de paz, onde os papéis se invertiam e você - pai - tornava-se filho. Assim, tão acolhido no coração- pequeno- dela.

Ela quis tanto saber fazer mais por você. E, você é tão presente em tudo. Inclusive nos traços do rosto dela - a boca, algumas expressões. E assim essa 'ausência' que parece para sempre pesa estranhamente, no peito, em tudo.

Olhando as fotografias, só a vontade de te abraçar até você entrar em seu coração e ficar lá, onde você sempre teve lugar certo. Definitivamente certo. Seus olhos verdes estão assim grudados nos olhos dela. E ela entende, hoje, o quanto ela tem de você. E isso é a sua maior herança. A mais preciosa. A mais bonita também.

Ela sabe que não vai acordar, porque nem é sonho isso. Por que esse é o movimento da vida. Ela se achou até estúpida demais em desejar não ter nascido, em desejar que o tempo voltasse assim, para a infância, para alguma daquelas tardes bonitas de conversa leve. Ela desejou e pareceu que esse desejo era, de fato, um ato de pura covardia. Porque ela aprendeu a olhar tudo de frente - cara-a-cara - bem nos olhos. Ela nem gosta de fugir das coisas. Aí conteve-se e pensou que poderia, também, sentir e assumir suas fragilidades. E, se olhar também de frente, bem nos olhos e cara-a-cara.

Daí aparece (como o Caio Fernando Abreu fala) o tal 'impulso-vital' que a empurra para o sol, para a rua, para o que é novo. Os dias passam e o tempo faz tudo valer a pena (nem o erro é desperdício). E isso é o grandicíssimo consolo da humanidade inteira: a vida que nos faz seguir em frente.

Ela segue.
Mas você segue junto dela, no melhor lugar que ela soube fazer para você em seu coração. Um lugar de gratidão e agudo amor. Por que ela te aceitou, desde muito tempo, do jeito que você era. Para ela você foi o melhor, porque sempre foi humano. Nunca o herói. Nunca. Sempre humano,em suas limitações e seus desejos. E ela desde sempre gosta da natureza humana - pouco perfeita e incrivelmente flexível -, novas formas sempre são possíveis e as pessoas estão sempre tomando novas qualidades.

Hoje muita saudade. Tanta! Será assim, sempre (ela sabe). Tem tentado se acostumar. Mas ela veio hoje aqui pra te escrever que:
1. Ela não desiste.
2. Que ainda possui alegria e sua ternura não vai se perder.
3. Que bonito mesmo nisso tudo, é saber que em suas veias corre - livre e intensamente - o mesmo sangue que correu, um dia, livremente no teu coração.

E, ela pensa assim que é mesmo uma honra possuir laços afetivos tão profundos em suas raízes. Pensa, também, que as lágrimas vão lavando essa saudade, levando para um lugar onde as memórias sejam apenas de sorriso e sem 'ausência'.

No pensamento muita coisa...
Sonhos e desejos, do muito que ela aprendeu com sua forma bonita de sonhar os dias melhores. Ela sabe que eles virão e que você a guarda, também em um lugar bonito de sua memória. Esse lugar eterno e sereno, que merece está tudo o que nos amou e tudo o que amamos.

E aí, no pensamento, ela te beija a cabeça e te guarda em seu abraço mais demorado. No coração dela o que tiver de melhor e mais bonito é seu. É de quem vale para sempre mais.

--
Dá um play no som do meu coração!

10 comentários:

Mônica. disse...

É o que te falei...com o tempo as saudade (todas) vão mudando de tamanho e de cor. Mais a gente segue, entendendo aos poucos, esse terno movimento do universo.

abraço apertado em ti.

Renatta Lima disse...

É realmente uma ausência estranha e uma saudade das maiores ( aquelas que doem até)..e que como tú lindamente escreveu num desses 'posts':que chove nos olhos..a como tem chovido nos meus... Mais é isso a gente segue..e segue!
Tô aqui sempre nega.Eu e tú tú e eu!

Tainá Facó disse...

Como diria Martha Medeiros: "a saudade que mais dói é aquele de quem a gente ama". Não é fácil. Mas saudades e dores também amenizam... passam.. mas eu sei que você não sentir dor, não a Aline emavéia que eu conheço. Aline é mulher pronta pra tudo, principalmente pra erguer a cabeça e fazer dessa "ausência" uma motivação pra ir mais além...
Lindo, lindo, lindo seu post!
Desejo-lhe sorte, força e mais coragem do que já tem!
Te amo, Aline! Amo mesmo!

Aline Lima disse...

Monicat: sempre recebendo os abraços. grata e o tempo põe tudo no lugar. tenho buscado essa 'paz-ciência' dentro de mim.

Rê: eu e tu = nós. agudo amor pela incrível parceria nessa vida! super comparsa, super irmã. =) em frente!

Tainá-Flôr: sempre há muita Luz pra se encantar por aí. olhos atentos (assim como os teus). novos sentimentos, novas vivências, novas formas de sentir saudade: tudo leva à frente. a motivação está em encontrar o 'essencial'. busquemos então, 'beibe'! =) Vc sempre mega-ultra-super-emo-gracinha, rss!

Beijos Las Lobas!
Agudo amor,
Li.

R.Vinicius disse...

Gostaria de compreender uma coisa. Conforme eu fui lendo, tive a idéia de estar lendo como poema, entende? Conforme eu lia me soava como um poema. E eu gostei. Gostei de ler dessa forma, e de ver nas tuas linhas esses contornos. A saudade sempre bate em diversos tons.

Abraço,

R.Vinicius

Aline Lima disse...

Vinícius: Tons em degradês imensos. =)
Poema? Não sei não sei. E tu acha que tem rima pra isso 'beibe'? Não sei não sei. Enfim... 'Bom o sr. por aqui. Aceita uma xícara de chá'? =P

Beeijo!

Anônimo disse...

"Coisa mais bonita é você,
Assim,
Justinho você
Eu juro,eu não sei porque você
Você é mais bonita que a flor,
Quem dera,
A primavera da flor
Tivesse todo esse aroma de beleza que é o amor
Perfumando a natureza,
Numa forma de mulher
Porque tão linda assim não existe a flor
Nem mesmo a cor não existe
E o amor
Nem mesmo o amor existe"
[Coisa mais linda - Caetano Veloso]

-> Li, tudo lindo, tu toda linda. E vc sabe que ando sempre por perto... estando sempre aqui pra ti . Afago nesses teus cabelos supra-cheirosos (que eu amo há tanto tempo). Vc sabe como amo. Vc sabe, tudo!

P.S.:
nunca mais me ligou.
nunca mais saiu comigo.
nunca mais me chamou de beibe. =/
por aqui, te esperando (e, vc sabe!). liga aê vai?! vamos sair na 4ª (agora?).

(Como vc gosta):
ABRAÇO DEMORADO!

Caio.

Aline Lima disse...

Caio,

Gosto dessa música!
Grata pelo supra-carinho. O tempo anda correndo... então!

Beibe³!
Beeeijo!
Li.

estácio. disse...

um abraço aqui.

Aline Lima disse...

Estácio: obaaaaaaa! abraço aqui tbm,meu caro! ;D cadê? nunca mais apareceu no clubinho insone né? =)