Páginas

segunda-feira, 9 de março de 2009

"A vida é líquida".

[imagem: testedtodestruction]

Os sentimentos à flôr-da-pele, longe da tristeza.
É a lua crescendo, só pode é ser.
Mas chorar é bom. Porque é o transbordar, o desmedido.
Na maré, que cresce, dos meus sentimentos uma calmaria no sentir.
A Hilst bem entende como a 'vida é líquida'.
E as lágrimas são água que lavam, que levam, elevam.
Mas é verdade que o que sinto, também, nem pode ser cantado.
Eu sou um rio em busca do mar.
Há dias de encontro, outros nem tanto.
Hoje nem rio, nem mar, nem eu.

Sem dizer palavra.. Aqui toca uma música tão bonita...
E, a cada lágrima, o peso do mundo inteiro que some.
Meio como em um passe de mágica.

-------------
"Água da palavra, água calada, pura
Água da palavra, água de rosa dura
Proa da palavra duro silêncio, nosso pai"...
[caetano veloso]


3 comentários:

Tainá Facó disse...

Me dá sua mão que choramos juntas.

Aline Lima disse...

tainá, amiga querida:
a gente rir, a gente chora, a gente inventa, a gente pinta o 7, até borrar o 8, rss!

Anônimo disse...

Acertou amiga!!!! E um dia você vem ter essa confirmação.