Páginas

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

"Pois tudo o que ofereço é meu calor"


[imagem: Trance Orange]

Quando, enfim, você chegar, traga junto com o desassossego bom dos sentimentos, a paz do gostar. Assim, manso. Assim, profundamente doce, forte, leve, eterno (nem que não seja para sempre venha!). Aliás que o "sempre" não nos prenda. Que quantificar as horas nunca importe, porque entender o tempo acontece quando não o perseguimos. Que ele corra livre da mesma forma como livres sejamos nós. Eu e você. Devagar e urgentemente.

Venha logo. Chegue mais e melhor, que não quero mais o amargo, o triste, o sozinho. Não estou mais pronta para isso. Eu quero tudo que for bom. Por que é isso o que perseguimos durante a existencia: o bem. Seja esse bem, o meu bem. Por favor!

Nem precisa falar nada, se não quiser. Mas me olhe. Diretamente. Agudamente.
Perceba o silêncio grande que diz tudo (por nós). Me abrace forte e demoradamente.
Me dissolva no seu abraço. Lhe abraço também. Até você perceber um pouco de mim em você. No peito. Total.

Saiba: não sei muito da vida e nem de mim.

Vivo confusa, mudando de idéia o tempo todo. Tenho TPM, às vezes sou abusada, tenho medo de rãs (até das pequenininhas),preciso sempre de muito silêncio, gosto de queijo com goiabada, choro por crianças e cachorros abandonados, tenho algumas certezas, uma vontade de ser uma pessoa melhor (em tudo) a cada dia, gosto de arte, detesto lugares com multidões, quero saltar de pára-quedas e ganhar algum bom dinheiro para viajar pelo mundo,os humanos me comovem tanto quando me enojam, tenho crises de riso e medo de morrer e de um monte de coisas,(...) inclusive baby, tenho um medo besta de que você não chegue... Mas pensar que quando você estiver aqui vai manter sua mão na minha mão, tudo fica parecendo menor. Me olhe de verdade sem pudores ou surpresas. Me olhe porque olho você há tanto tempo... no desejo, no sonho, de olhos fechados.


Me conta suas histórias. Por onde você andou, que pessoas cruzaram o teu caminho, quem tocou o teu coração, o que espera? Quero sabê-lo. A vida moderna não nos permite mais saber das pessoas. É tudo tão rápido e virtual. Seja real!

Não tenha medo de ser ridículo! Como isso é importante, rss. Aliás, tenha coragem de sobra para me amar. Quero fazer o mesmo por ti, porque faz tempo que não acredito em amores unilaterais sempre fadados ao fracasso e às mágoas.

A chuva já passou... a casa tá vazia, ampla no silêncio e a saudade preenche tudo por aqui. É bonito, mas agora não quero mais esse sentimento disperdiçado. Toma, é teu.

--------------------------
Quando me pergunto
Se você existe mesmo, amor
Entro logo em órbita
No espaço de mim mesmo, amor

[vinícius de moraes |
baden powell]

8 comentários:

Mônica. disse...

Eita que é tanto querer (chega dói).
Entendo a espera. A vida toda é espera e chegada. Caminhos.

Pra tu - da Adriana Calcanhoto:

"onde fica a entrada
do castelo do querer
qual é a resposta
me diga, então
qual é a pergunta?
se eu não disser nada
como é que eu vou saber
onde fica a chave
do mistério de viver"

'Tema de Alice'

Aline Lima disse...

Ô Monicat!

essa canção é tão do meu agrado que o endereço desse singelo blog "tema de aline" foi baseado em fatos reais e sentido nessa letra maravilhosa!

bjo e, torcendo sempre muito por sua pessoa! =)

Fulvio Ribeiro disse...

Arrebatador...!!!!
"a chuva ja passou a casa esta vazia" simplismente belo.
(virei leitor descupe-me a ousadia inocente rsrs)
Abraços.

Aline Lima disse...

ô Fulvio, fica sempre bem a vontade! =D

glória disse...

o amor existe e respira enquanto aguarda a passagem na porta de espera. ele se funda nesse sentimento que resiste mesmo que nào se saiba a cara dele, o nome a direçào. O amor é uma raiz-forte do desejo de amar e ser amado. E você traça tudo isso com tanta delicadeza e força! gostei! bjs

Fulano Sicrano disse...

Aline, a Biscoito Fino me proibiu de publicar o que me pediu, perdoe-me. Abraço.

Anônimo disse...

Line, que palavras mágicas!! Tenho certeza que se abriram os encantos... continue firmando o pensamento e plantando as flores, que um dia o borboleto chega!
Luana

eDu Almeida disse...

Toda vez que te leio tu me encanta mais e mais.
"a chuva ja passou a casa esta vazia". Essa parte que tanto encantou o Fulvio tb foi a que mais me chamou atenção.

Bjo grande. E qnd vou lhe conhecer fora do meio virtual heim?