Páginas

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

"Dolorido-colorido"


[imagem: google]

O título acima é de Caio Fernando Abreu, a leitura preferida das madrugadas insones, entre os silêncios das "quatro paredes mágicas" do meu quarto, afogada entre os trocentos travesseiros , rs.

Olha sem saco para tantas coisas, tantas!
Não me cobre nada. Por favor, não me pergunte o que vou fazer agora, nem mesmo depois. Eu não quero falar e nem escutar. Lembrando do Guimarães Rosa dizendo que "a vida embaralha tudo". Isso mesmo, inclusive a gente.

Breu.
Quero somente o fascínio, a delícia, o tato, som, cor e cheiro das coisas que me são caras, queridas, desejadas até a última gota.


Sede insaciável dessas coisas que me tornam, para sempre, mais. Quase sempre tão quietinhas e espalhadas por aí, aos quatro ventos. Não não me cobre metas, por favor. Não me estipule prazos, imploro. Eu quero a tranqüilidade de me ser, de me ver.

Dentro do peito uma intensa vontade para o novo. Não sei querer.
Mas mesmo assim QUERO.
Quero muito.
Quero tudo.
Quero do meu jeito o seu jeito.
Sem 'nuncas' ou para 'sempres'.

4 comentários:

Mônica. disse...

os quereres pulsam. quase explodem.
Caio e Clarice são os melhores companheiros das noites insones.
Compartilho desse sentimento. Hoje, agora mesmo. :|

Aline Lima disse...

um brinde ao querer!
às sedes insaciáveis e à nossa busca.
somos fortes "como o bicho mais feroz" =).

eDu Almeida disse...

eww aline, minha linda! adorei mais esse texto seu. Impressionante e intenso posso assim descrevê-lo.
E como disse Mônica logo mais acima, Clarice também me embala as noites em meu quarto.
Bjos.

Ana Valeska disse...

Parece que a Clarice e o Caio vem costurando nossas histórias. Que alegria ver o Edu pelos blogs das pessoas queridas. Vocês, Mônica, Aline, Edu são um querer muito lindo na minha vida!!!!