Páginas

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Ufa!


[imagem: Drink Me Pretty]

Cansada desse ritmo maluco que venho levando.
Exausta das sedes afetivas insaciáveis.
Pas-sa-da com essa dor nas costas que insiste em ficar.
Quero colo, cafuné, chá com bolachas e palavras doces.
Seria pedir demais algo do tipo: um abraço demorado?
Acho que não né?

Rosa Guimarães, perfuma o pensamento:
"Só se pode viver perto de outro, e conhecer outra pessoa, sem perigo de ódio, se a gente tem amor. Qualquer amor já é um pouquinho de saúde, um descanso na loucura".

Eu sinto saudade.
Dessas mansas e longas, que apertam o peito.
Eu sinto.

5 comentários:

Tainá :) disse...

Quer um abraço forte e demorado? Vem cá, eu te dou!
Ah, eu A-M-O abraçar, sabia?
Se quiser, viu? ainda é verdadeiro e cheio de sentimento! :)

Beijo carinhoso, vizinha ;*

R.Vinicius disse...

Eu gosto de abraço. Sinto falta. Até hoje ganhei poucos, cafuné também, palavras doces, mas com o tempo eu ganho. :) Gostei da frase do Guimarões, a foto, tudo bonito, mas que essa tua saudade não te machuque e a dor nas costas passe.

Abraço,

R.Vinicius

. a-ma-rela. disse...

olhando alguns blogs, vejo como tem gente que se parece comigo, que ta sentindo em tempo, o que eu to sentindo.

tambem tenho sede de abraços, que não recebo. tenho sede de poder abraçar alguém demoradamente. tenho sede de coisas reciprocas. porque é tão dificil isso?

enfim, bem vinda ao amarelando! ;*

Ígor Andrade disse...

Deixo meu abraço aqui!

Não conhecia esse escritor, Caio Fernando Abreu. Frase interessante!

Ana Valeska disse...

Aline linda, meus braços estão sempre abertos para te acolher. tu sabes.