Páginas

sexta-feira, 6 de junho de 2008

"Onde é que você some"?

"Que horas você chega"?
A música Você Você, do Chico, é de uma lindeza que : Meu Deus!
Escuto várias vezes ao dia. Baixinho, porque é muito delicada mesmo.

"Que horas, me diga que horas, me diga que horas, você volta"?
E, quantas vezes na minha vida eu esperei, apática ou não, a hora da volta?
Quantas vezes mais irei esperar? E, você? Quanto que já me esperou?

"De que é que você brinca"?
A vida segue por tantos caminhos. O tempo passa tão rápido.
E, você você, sabe do que falo.

"Me sopre novamente as canções com que você me engana"...
Se o tempo faz tudo valer a pena, faltam quantas horas para lhe [re]ver renascido, inteiro, de pé e com esperanças?

"Você quando não dorme, quem é que você chama"?
Guardo, você você, em orações todos os dias. Porque quando a gente fica 'grande' os monstros não somem?
Tem medo? E, o que guardam teus olhos claros que escondem o teu coração?

Há canções que dizem muito mais do que aquilo que foram destinadas a dizer.

Nenhum comentário: