Páginas

sexta-feira, 2 de maio de 2008

Nuvens.

Ao andar de ônibus [o que acontece 99,99% das vezes que ouso sair de casa], gosto de observar as nuvens.
Isso mesmo, as brancas e leves coisas da Natureza que pairam no ar. Isso é fantástico não?


Gosto de imaginar saber o que "combinam" para surpreender aos humanos, que pouco lembram, diariamente, que acima de suas cabeças estão elas: as nuvens. Brancas ou não, leves ou não. E elas me parecem ter personalidade, várias caras, alguns sentimentos, rss!

Hoje, fiquei passada(!) ao observar como elas estavam dispostas a esconder o pôr-do-sol. Isso anunciando, silenciosamte, que mais tarde água há de lavar o mundo. Ao menos o mundo, na parte de cá.

Elas iam vagarosamente se unindo. E a multidão de floquinhos estava se grudando, como que um abraço. E o céu ficou dividido: De um lado os floquinhos mais dispersos, até amarelinhos, pelos derradeiros raios do solzão que fez hoje. Do outro um denso cobertor, azul escuro, lotado de água, pairando sorrateiramente mundo à fora. Até que aqueles floquinhos dispersos se ligavam que havia um outro movimento no céu da tarde, e iam correndo alegremente para o tal "cobertor denso", felizes como o todo, porque chover deve fazer cócegas.

Penso que, é alegre chover!!!

[
Só assim os humanos olham para as nuvens. Uma artimanha, talvez, para serem lembradas [rss].]

Um comentário:

Mônica disse...

Tem tanta chuva por aqui!
Quanta chuva tem dentro de ti?
O sol vem trazendo luz que ilumina as gotas e formam arco-íris.
:)