Páginas

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Compartilhando gostos com Rubem Alves.

Ando precisando ver o mar. Essa é uma das melhores coisas dessa cidade, embora o mar esteja longe de ter o respeito que merece. Mas isso não vem ao caso. Sua força renova, purifica e é como se falasse baixinho ao coração.
Outro dia, lendo o Rubem Alves, peguei um pedacinho lindo de uma de suas crônicas perfeitas que me 'caem como luva'!
Porque gosto de me sentar e ver o mar. De ouvi-lo e imaginá-lo em outros planos que não este em que traçamos nossa existência nesse momento. Abaixo o tal pedacinho de texto:

"Gosto de me assentar à praia para ouvir o mar. Fico ali tomado pelo mistério azul... Existe uma sabedoria na voz do mar. Ela tem o poder de colocar as coisas nos seus devidos lugares... O mar é eternamente fiel a si mesmo".
[Rubem Alves - A Música da Natureza]

Nenhum comentário: