Páginas

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Um baú de memórias chamado orkut ou o que podem despertar scraps, fotos e emails de uma década que passou.

["retrato de um coração", por Christian Schloe]

De repente passou muito tempo...
Na dúvida se desaprendi algo ou se, definitivamente, me tornei uma pessoa adulta e com isso tenha perdido uma certa inocência adolescente que eu considero ainda uma porção bonita e necessária em qualquer pessoa.
Lendo e-maiis dos anos 90 e 2000, submersa em um mar de lembranças das mais diversas. Tanta gente que foi pra nunca mais, que veio para sempre, gente sumida que me deu vontade de ligar para saber e contar sobre o viver...
Um misto de sentimento entre alguma coisa que se perdeu e o acumulado nos anos. Também achei piegas né? Mas foi isso que senti e não fujo de nada que eu possa sentir. Doeu fininho meu coração as saudades. Ficar velho deve ser isso de perceber que o tempo passou e você permitiu que os dias te deixassem mais prático, mais rápido, sem tempo para as grandes coisinhas miúdas aquecem o coração.
Eu não entendo muito sobre envelhecer, por isso o solavanco quando percebo que o tempo passou rápido e que as pessoas que estavam já não mais estão, que outras chegaram,  que muitas ainda virão e irão e que isso é vida que segue e a gente vai seguindo com ela.
É só terça-feira de uma primavera e eu estou sob efeito de saudades mil. Perdoem a melancolia mas me permito ter saudade, principalmente saudade de mim.

domingo, 17 de fevereiro de 2013

"Amor é aquele incrível poder que cura tudo que parece estar quebrado."

[imagem: Google]



Redesenhando nossas intenções
Por Robert Happé

Estamos embarcando numa época onde nos é oferecido o máximo de oportunidade para participar mais conscientemente nas mudanças que estão acontecendo no mundo todo.
A jornada para casa, conhecida como a ascensão, é se tornar totalmente consciente de quem você é e quem você representa. Isto é aprendido através das experiências e situações que atraímos no nosso dia a dia, integrando e harmonizando tudo que vem no nosso caminho.

Você saberá pela sua reação às experiências o nível da sua consciência. Permitindo assim, fazer ajustes. Não podemos evoluir sem transmutar, e o jogo agora é equilibrar desafios pessoais, bem como desafios sociais, educacionais e econômicos. Tudo esta voltando para ser transformado e amado novamente.

Amor é aquele incrível poder que cura tudo que parece estar quebrado. Com o aumento das energias da Luz Cósmica, que estimula a mudança, muitos irão responder e começar a reconhecer e se reconectar com as habilidades que existem dentro de si. Quando aprendemos a confiar em nos mesmos, entramos em contato com energias e qualidades que irão nos ajudar, e consequentemente ajudar a humanidade na preparação em se tornar civilizada.

É a nossa intuição que nos oferece a consciência destes processos, estimulando a compreensão, assim podemos encontrar novas formas de como nos relacionar uns com outros. Permitindo-se experimentar a natureza humana num nível superior. Desejando ajudar e auxiliar no redesenho das nossas verdadeiras intenções de vida.

Nossa condição humana é tal, que a forma como nos expressamos é pesadamente ofuscada pelos ideais culturais e crenças do passado. Entretanto quanto mais pessoas se elevarem ao desafio de conectar-se com o aspecto espiritual do seu ser, elas logo evoluirão das idéias e valores do passado até o ponto onde  irão experienciar a transformação e reconhecerão a todos como parte essencial do todo.

É claro que conforme despertamos nos tornamos conscientes da imensa corrupção no mundo todo, dos nossos lideres nos bancos, nos governos, e nas igrejas religiosas, e o controle e a manipulação em todo nível de existência. Tem sido assim por milhares de anos, mas agora muitos começam a ver e o despertar começou. Isso tudo chama nossa atenção para ser purificado!!!

Quando fazemos uma respiração profunda a respeito destes desafios e focamos em produzir soluções dentro dos problemas que compartilhamos, o mundo alcançara a ascensão de uma forma suave.

Quando mais pessoas fizerem a escolha de se expressar com amor ao invés de medo, todas as diferenças se equilibrarão em harmonia.
--

sábado, 16 de fevereiro de 2013

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Ver cores todos os dias!

 

Estive hoje a tarde em uma palestra de Dasho Karma Ura (Vice-presidente do Conselho nacional do Butão - mestre em política, filosofia e economia pela Universidade de Oxford) sobre o método de Felicidade Interna Bruta aplicada em seu país de origem. Estou apaixonada pelo Governo Butanês conforme apresentação de Dasho.

Imaginem um Governo preocupado com a felicidade de seu povo. Um líder que se interessa por cada motivo de tristeza das pessoas a quem lidera. Imagina também um país onde é importante (e considerado um luxo) o tempo de preparar as refeições, comê-las, meditar e coisas do tipo. Um lugar onde a burocracia do Governo exige que você responda longos questionários sobre o que você gosta, o que precisa e o que te faz feliz.

Imagina!!!!

Segundo Dasho o propósito número 1 da Felicidade Interna Bruta (FIB) é encontrar a pessoa,o porque e onde está a pessoa infeliz de seu país. Reforçando que o FIB não existe para trazer mais felicidade. Mas sim para não permitir que não tenha, sequer, uma pessoa que se sinta infeliz no Butão. Eles sabem que o sentir é algo individual mas entendem que a felicidade parte, também, de vivências coletivas. E essa mesma vivência pode ser um fator positivo para aqueles que estão ou se consideram infelizes.

Um Governo que entende que pessoas não são máquinas, que paz interior vale mais que dinheiro, que manifestações culturais é o mesmo que felicidade coletiva, que bem estar psicológico forma crianças, jovens, adultos e idosos em seres plenos, e o mais bonito de tudo: sabem que o conceito de uma boa vida tem que incluir uma boa morte.

Durante a palestra, vendo as imagens e ouvindo a fala de Dasho só pensava em uma coisa: Precisamos mesmo, urgentemente, redefinir o conceito de "progresso". O mundo tá colapsando, nós, as pessoas também. Esse modelo capitalista está nos levando a falência dos melhores valores. Precisamos desaprender para aprender novamente a viver em um sistema civilizatório que olhe para o ser humano integral. E nesse tempo nós, os ocidentais, obedeceremos uma (entre muitas) das orientações do Governo Butanês que me emocionou muitíssimo: Veja cores todos os dias!

Enquanto nosso modelo ocidental de sociedade não entende que o que precisamos é de tempo para enxergarmos as cores da Vida e nos deliciarmos com isso, vamos tentando reconhecê-las em nós e no próximo. Tentando encontrar esse tempo em nós e para nós.

O Butão é um reino pequeno (menor que o Rio de Janeiro) do Himalaia onde a felicidade é tratada como política pública. Ao estado cabe proporcionar meios para que a população possa encontrar a felicidade. Vale dizer que o país prova o sucesso dessa política em seus índices: Fome zero, analfabetismo zero, índices de violência insignificantes e ninguém vive em situação de rua. Importante: Não há registro de corrupção administrativa. 

Se você fizer qualquer pergunta do tipo "posso fazer isso?" a um butanês, ele responderá invariavelmente o mesmo: "Se isso te faz feliz, sim".

O que nos faz felizes? Vemos cores todos os dias? Temos tido tempo para reconhecer nossas necessidades de felicidade? Como andam nossos atos alimentares? Vale a pena correr atrás de dinheiro feito condenados e não saber desfrutar desse dinheiro saudavelmente? Que tempo temos tido para entrar em contato com o sagrado? Estamos tendo o direito de vivermos plenamente? O que podemos fazer para que o "Butão seja aqui" da melhor forma que conseguirmos?

Saí da palestra de Dasho inquieta! É possível uma sociedade mais saudável em todos os aspectos. Onde as pessoas se sintam felizes do nascimento até a morte, tenham sucesso e respeitem a si mesmas, aos outros e a terra. É possível!!!

Um beijo,
Aline Lima.
--
[Imagens: Butão | Fonte: http://www.facebook.com/destinationbhutan]

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

"A beleza ou a doença das frases"


As maravilhas de Manoel de Barros que tornam meus dias mais simples e, consequentemente, mais bonitos e leves. Tenho tido pouco tempo (e vontade) de escrever aqui. Mas aqui é um lugar muito eu e, portanto, é bom estar/ver/ler o que foi escrito e o que será. Escrever é compartilhar. Compartilhar é alimentar afetos.

Eu acredito nos afetos. Bjos amores e amoras! 
Até logo. ;)
Li Lima.

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Para Ali el-Sayed, com amor.

REPRODUÇÃO / AP


"O desejo sincero e profundo do coração é sempre realizado."
[Mahatma Gandhi]
--


Ali querido,

Eu moro muito distante de você e, infelizmente, se não fosse o que aconteceu à sua família jamais saberia que você existia assim, tão bonito e forte! Sua história me tocou profundamente... Há muito tempo eu descobri que as pessoas podem tornar o mundo um lugar muito ruim por que elas, as pessoas, se tornaram algo muito ruim há tempos...Gostaria que você tivesse sido poupado dessa descoberta. Essas pessoas vivem como zumbis, necessitando "alimentar-se" de outras vidas. Bem, você sabe o quanto as pessoas podem ser ferozes seja em nome de um deus ou de um governo. Estão cegas e, de certo modo, estão mortas.

Mas te escrevo para dizer que você precisa acreditar  que nós, as pessoas, possuímos forças para sermos melhores! E o mundo pode ser o que ele, naturalmente, é: Um lugar bom, um lar acolhedor.
Quando eu lhe vi no jornal, fiquei olhando pro seu rostinho... Te mandei pensamentos de força, fé e beleza, desejando que o que você é de melhor não tenha sido cruelmente assassinado, como seus pais e seus irmãos.

EU ACREDITO EM VOCÊ COMO SER HUMANO, POR FAVOR, SE ACREDITE TAMBÉM! 

Muitas pessoas sofrem com a barbárie que engoliu o mundo. Aliás, todos nós sofremos, direta ou indiretamente. Muitas estão vagando, vazias que se tornaram, matado e morrendo em nome de causas inglórias. Milhares de crianças perdem suas famílias e todos os dias, pessoas são privadas da vida que é o direito primeiro de qualquer ser humano. Isso é errado e ruim. Nunca ache "normal". Jamais se conforme!

Hoje a tarde, pensei muito em você, na sua família e em todas as crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos que vivenciam o terror, jogados à própria sorte, anônimos; e fiquei triste por todos nós! Mas estou feliz porque você sobreviveu. Acredito que seus pais e seus irmãos, também estão felizes por isso, lá no céu. 

Céu, esse lugar distante-perto de nós, que pode ser nosso coração, pode ser o que você quiser imaginar como o lugar bom onde todos queremos ir. Um lugar de encontros. :)

Quero te pedir para descobrir formas de ser feliz novamente, a partir do que você viveu. Não desista de você!!! Acredito que você está assustado por tudo o que viu de perto. Como as pessoas podem ser frias né? Mas existem outras tantas que são do bem, que irão te auxiliar! Seus pais e irmãos viverão em você, na sua memória. Você não está sozinho. Deus mora em você . Ele é essa energia boa como um abraço de alguém que nos ama e a quem amamos também. É a tua força, o teu sorriso, teu sonho bom, tua janela sempre aberta, tua manhã de sol, pomar dos grandes, oásis no deserto, calmaria no mar. Sinta!!! Deus é você!

Espero que você encontre um novo lar e que sua vida flua em paz.

Paz.
É esse desejo que existe em cada letrinha que escrevi aqui para você. O mundo, e nós, precisamos de paz.  E isso não é uma frase piegas, muito embora pareça. É o que ansiamos, todos nós humanos. E é o que desejo que exista dentro do teu coração também. Que você veja e vivencie o lado bom da vida e das pessoas! Você (e todos os que sofrem) merecem a felicidade! Vou torcer por ti e, dificilmente, vou esquecer seu rostinho. Saiba.

A sua história me fez refletir sobre o mundo que meus filhos, quando os tiver, herdarão. Fiquei com medo de trazê-los para cá. Você nem ninguém merece um mundo cinzento, sangrento, hostil. Todos nós merecemos mais! E minha proposta para ti é que comecemos a trabalhar por um planeta melhor todos os dias! Até mesmo quando, como hoje, a realidade nos mostre que esse desejo é distante.

Não desanimemos!!!

Um beijo grande e um abraço demorado, com os melhores desejos do meu coração!!!
Aline.

quinta-feira, 29 de março de 2012

.Viver é mesmo muito GRANDE!.

"Estamos sempre partindo.
Sempre dizendo adeus."
[Richard Bach in Fernão Capelo Gaivota]
--


Escrevo sobre meu tio avô, Edílson, que voou...

Não éramos tão próximos mas, como boa observadora que sou, percebia as características de um autêntico aquariano (como eu). Amava os bichos. E, em todo Quixadá, por muito tempo, ele foi um dos melhores veterinários da cidade. Nunca estudou. Foi à escola algumas vezes, mas era "aquariano demais" para os padrões da época. Pelas histórias que ouvi, ao longo da vida, era uma pessoa que gostava de viajar de trem, caminhão, carro, viajar... Essa mania que aquariano tem de não suportar a mesmice que os demais se conformam viver. Viveu e morreu como queria. Talvez essa sua liberdade tenha sido sua grande riqueza. Um tesouro.

Um dado importante sobre o tio Edílson é esse: Ele amava pássaros! Tinha aos montes, imitava os cantos com assobios, conversava com eles e ficava bravo quando alguém falava que ele precisava abrir as gaiolas. Uma vez, lembro, ele me disse (para justificar as gaiolas) que eles, os pássaros, gostavam dele porque ele gostava muito dos pássaros. Eu entendi, eram os amigos dele, os mais fiéis, os que cantavam para ele, os que aceitavam sei jeitão impertinente de ser.

Mas esse post não é um post fúnebre (parece, mas não é.). Ele nasceu após conversa por telefone com minha avó (e irmã do meu tio). Falávamos exatamente sobre a morte dele. Eu falei que estava triste por ele ter morrido "sozinho" em casa e ela me falou sobre sua tristeza pela perda de mais um irmão. Mas, tranquilamente, ela me falou essa coisa linda assim:

"Eu acho que na hora que ele estava se acabando, ele foi levado por um monte de passarinhos...foi subindo com o monte de passarinho voando" (sic)

Me emocionei... Eu sempre me emociono.
E lhe disse que Deus não desampara nenhum de nós e que ele deve ter sido muito bem acolhido e deve estar onde é sempre primavera, com todas as espécies de pássaros que ele jamais sonhou conhecer. Afinal, há muito a aprender sobre pássaros.

Viver, morrer, viver.
Entre uma coisa e outra, o "recheio" pode ser muito doce... Precisa ser! Precisa valer a pena.
Minha avó sabe disso. Possui memórias muito caras e é a elas que se apega. Sempre lembra dos risos, das alegrias, as pessoas vivem em sua memória. Minha avó não fala em sofrimento. Possui "a saúde que aprendeu com a vida". É um bom exemplo que tenho. Ela sabe o incompreensível e irremediável:

Viver é mesmo muito GRANDE!!!

Na playlist do meu coração:

Sejamos felizes!
Aline.

[Image: Deviantart | Título: Richard Bach]

sábado, 24 de março de 2012

"De tudo se faz canção"


Acho maravilhoso "encontrar" pessoas, que um dia foram muito próximas, pela redes sociais. Gosto de ver, e ter a certeza, de como a vida segue para todas as pessoas e que estamos, todos nós, procurando (achando-perdendo-achando) o nosso próprio caminho. Fico feliz por todos! Fico feliz por mim. Principalmente.

Quando encontro alguém que foi muito especial, bate uma nostalgia. Um pensamento do tipo "e se tivesse sido diferente"? Onde eu estaria agora? Com quem? Estaria feliz? De modo que não me restam dúvidas: "A VIDA É SEMPRE AGORA". O que não foi, não era pra ser. E isso, não é conformismo não. É, de certo modo, uma sabedoria que só o tempo te traz. É um presente!!!

Ah, o presente... Tão discreto, diante do passado e das possibilidades de futuro que, por vezes, passa batido né? Entre as muitas decisões que tomei ultimamente, dar mais atenção ao presente está no topo da lista. Está no topo porque o lugar das coisas "que poderiam ter sido" não faz mais sentido algum. Não existe. Todas as coisas que" poderiam ter sido", foram... Foram do jeito certo.

O que me interessa, agora, é o que pode ser agora! Aí a sensação do "poderia ter sido", eu entendo, é só uma saudade do que foi bom. Uma saudade generosa e cheia de entendimento do que chamo, com muito respeito, de contratos feitos com o tempo.

Carinho e respeito por todas as pessoas que passaram, pelas que estão e pelas que virão na minha vida!!!

"E lá se vai mais um dia..."

Aline.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

.Meu álbum de datas comemorativas, feito à mão.

"Saudade é melhor que caminhar vazio."
[Peninha]
.
.
.
Não sabia, ou não lembrava, que hoje é o "Dia da Saudade". Daí a primeira saudade que me eveio em mente foram meus álbuns de datas comemorativas da escola. Sim, eles nunca me deixavam esquecer dias assim, como esse, dedicado àquela que pode te engolir, te fazer sorrir, chorar, abusar e por aí vai.

Comigo a saudade é sempre mansa. Mesmo quando me engole, rs. É uma sensação grandiosa de querer, novamente, o que tive um dia. Não é ruim, às vezes, é só estranho. Hoje a minha maior saudade, de certeza, é do tempo em que podia encontrar e falar com meu pai. Ele estava ali, era legal ligar pra ele à noite pra jogar conversa fora ou pedir algum dinheiro, por que estava precisando. Essa saudade me engole. E, no começo, achei que me mataria. Não matou. Não mata. É nobre.

O compositor Peninha escreveu uma das frases que mais gosto, "saudade é melhor que caminhar vazio". Se você sente saudade de você mesmo em alguma época, de alguém que foi embora pra outra cidade, país ou planeta, de seus filhos crianças, de amores que deram ou não certo, acredite, isso é um bem precioso. Você não caminhou solitário, sem laços afetivos, é valioso. No meu álbum de datas comemorativas de hoje, já adulta, reservo esse dia 30, com alegria, para todas as saudades que tive, tenho e terei.

Reserve um momento do seu dia para recordar alguma saudade! Escute uma música, abra aquela caixa onde estão cartas antigas escritas à mão, veja álbuns de família, leia o primeiro e-mail que você enviou ou o primeiro post do seu blog, vale muito revisitar alguma agenda antiga também. Há muitas formas de sentir saudade de algo... E, saudade mesmo a gente só sente do que foi bom. "Recordar é viver"! Reviva algum pôr-do sol, ou um dia de chuva, uma festa, um amor, a formatura, um abraço, tanto faz. O melhor vai ser perceber que todas as saudades valem muito a pena e, na grande maioria delas, faríamos tudo de novo!!! "Non... je ne regrette rien"...


Beijo grande!
Li Lima.
[img: Google]


sábado, 21 de janeiro de 2012

Boa sorte!

A pé e de coração leve enveredo pela estrada aberta
Saudável, livre, o mundo à minha frente
À frente o longo atalho pardo levando-me onde eu queira
Daqui em diante, não peço boa-sorte
Boa-sorte sou eu.

[poema de Walt Whitman]
--

Sou eu.
Dias lindos de boa sorte para você também!

[imagem: deviantart]

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

."Entre um pingo e outro".

"Olha,
Entre um pingo e outro
A chuva não molha."
[Millôr Fernandes]
.
.
.
Hoje o céu avisou que a temporada das chuvas estão abertas. Poderia, mas não quero, falar do caos que se instaurou nos primeiros 10 minutos dessa que considero a 1ª chuva do ano. Quero falar, somente, do que é bom e bonito. A estação é "nova", é verão, e quero amanhecer com ela também. Com a chuva de verão, com as chuvas que virão para fazer crescer o cobertor da terra.

A tarde de ontem foi maravilhosa! Incrível como os amigos são essenciais nos dias, na vida! Principalmente se você conseguiu fazer amigos que discordam de você, que concordam com você, que examinam a 'justiça nas coisas' com você, que querem crescer com você de uma forma limpa, cada dia mais correta sabe?
Se você conseguiu ter amigos assim, considere-se como eu: Uma pessoa realmente rica!

Aos meus amigos, os de verdade, dedico essa 1ª chuva de verão do ano! Que ela possa limpar nosso caminho do 'lixo' (interno e externo). Que o cobertor da terra, do nosso coração, receba essa água, que lava e leva para longe o que não serve mais, e renovado, dê espaço a um pomar diverso, frondoso e de grandiosos frutos suculentos.

Dias de chuva são
Véspera de tempo bom
Sigo/siga com o Sol
Cai a chuva pelo chão
Deixa a tristeza e ouça o coração
[da canção "Dias de Chuva" de Beto Guedes]

Entre um café e outro, espiando a manhã passar tranquila, ouvindo músicas lindas e com o coração repleto de bons sentimentos, deixo beijos!

Aline.

CRÉDITOS: Imagem: CORBIS

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Das "pedras na janela".

[imagen: deviantart]

Alguns ainda me surpreendem, infelizmente, negativamente.
Quebram a vidraça com gosto, ferozes, "felizes" só pelo fato do caco, do golpe. Mas, todas as vezes, mando trocar o vidro e, a "janela" continua parecendo a mesma... A vida que segue e "eu passarinho".

Au revoir!
Aline.